Contencioso sobre Transmissão de Resultados Eleitorais

Por Lázaro Pinduca: O secretariado da UNITA na Huíla denunciou em conferência de imprensa realizada ontem, quinta-feira, alegadas irregularidades na preparação final do acto eleitoral. Segundo a secretária provincial da UNITA, Amélia Judite Evaristo, os sistemas de transmissão dos resultados eleitorais, via fax, estão a ser instalados nas sedes das administrações municipais. No entanto, a legislação em vigor estabelece a instalação dos referidos sistemas nos gabinetes das comissões municipais eleitorais (CMEs) e das comissões provinciais eleitorais (CPEs). Amélia Judite Evaristo referiu a instalação do sistema de transmissão dos resultados nas sedes das administrações municipais em Caconda, Cacula, Chibia, Chicomba, Chipindo, Humpata, Jamba, Kaluquembe, Kuvango, Matala, Quilengues e Quipungo. A secretária da UNITA informou que apenas nos municípios dos Gambos e do Lubango estão a ser observados os preceitos legais, cabendo às comissões eleitorais municipais a transmissão dos resultados das eleições de 31 de Agosto. Regra geral, os administradores municipais são […]

Read more

Prisão de Tchipossa e o Mito Anti-Balas

Por António Capalandanda: Efectivos da Polícia Nacional (PN) à paisana detiveram ontem, no município do Cubal, província de Benguela, um destacado militante da UNITA, António Hekele, de 46 anos, mais conhecido por Tchipossa. Ao amanhecer, dez agentes policiais, comandados pelo chefe da direcção municipal de investigação criminal do Cubal, Vitó, participaram da operação. “Espancaram-me na minha residência, com uma bengala. Não foi porrada de brincadeira, foi mesmo porrada a sério. Primeiro atingiram-me os braços, para eu não ter força e tentar defender-me”, contou o cidadão, após a sua soltura. Tchipossa explicou que os agentes “algemaram-me, meteram as armas entre os bancos do carro, deitaram-me por cima das armas e puseram as botas deles por cima de mim, a pisarem-me. Viajámos assim os 240 quilómetros do Cubal a Benguela”. Ao tentar reclamar sobre o tratamento a que foi submetido, antes do início da viagem, o militante da UNITA disse ter piorado […]

Read more

Apoiantes do MPLA Atacam em Luanda

Apoiantes da juventude do MPLA (JMPLA) protagonizaram, na madrugada de hoje, 10 de Agosto, actos de violência contra jovens da UNITA (JURA) no Largo da Independência, em Luanda. Segundo o secretário-geral da JURA, Fuca Muzemba, o incidente ocorreu quando os representantes da JMPLA, cerca de 40, começaram a retirar do largo as bandeiras da UNITA. “Nós aparecemos para constatar, mas a reacção da JMPLA foi violenta, atacaram-nos e danificaram duas viaturas nossas”, disse o representante da JURA. Por sua vez, Américo Kessongo relatou a forma como os atacantes envolveram os seus oponentes. “Os jovens do MPLA estavam mascarados, cercaram-nos, ameaçaram-nos que nos matavam ali mesmo, manipularam as armas e pistolas, e começaram a bater-nos com ferros e matracas”, afirmou o militante da UNITA. De acordo com o interlocutor, os indivíduos da UNITA ligaram a outros membros do seu partido a solicitar apoio, e aos defensores do MPLA bastaram assobios para […]

Read more

UNITA e MPLA Dialogam sobre Panfletos

Por Lázaro Pinduca: A secretária provincial da UNITA na Huíla, Amélia Judite, reuniu esta manhã com o segundo secretário provincial do MPLA, Virgílio Tyova, para abordar a colocação de bandeiras e panfletos de ambos os partidos na via pública. Amélia Judite reclamou a cobertura dos panfletos do seu partido com propaganda gráfica do MPLA, bem como a violação da Lei Orgânica sobre as Eleições Gerais, que proíbe a desfiguração, sobreposição ou destruição de material eleitoral afixado em locais legalmente permitidos. Outra questão levantada foi a afixação de bandeiras do MPLA no palácio do governo provincial e a distribuição de material de campanha na maternidade do Lubango e na sede regional do Banco Nacional de Angola, entre outras instituições do Estado. No final do encontro, a secretária da UNITA disse à imprensa que “a reunião foi positiva, o diálogo, salutar e ameno”. Realçou também o reconhecimento do MPLA, durante o encontro, […]

Read more

Militantes do MPLA da UNITA Confrontam-se na Huíla

Por Lázaro Pinduca: As agressões físicas entre simpatizantes do MPLA e da UNITA têm-se multiplicado nos últimos dias, em resultado da campanha para as eleições de 31 de Agosto. Ao fim do dia de segunda-feira, 6 de Agosto, um jovem simpatizante da UNITA, ao passar por bandeiras e cartazes do MPLA afixados na Rua Primeiro de Agosto, no Bairro Comercial do Lubango, província da Huíla, comentou com o seu companheiro de jornada, em voz alta, que “O MPLA não presta, mas sim a UNITA”. Um grupo de sete jovens, identificados como simpatizantes do MPLA, ficou ofendido com o comentário e agrediu os adversários com pontapés e tabefes. Vitória Epako, professora primária e catequista da Missão Católica do Lubango, testemunhou o incidente e disse: “Tudo foi tão repentino. Os da UNITA mal disseram que o MPLA não prestava. Um dos jovens [do MPLA], que estava sentado, pegou num deles [da UNITA], […]

Read more

Kundi Paihama: o Incendiário do Regime

 Por Nelson Sul D’Angola: O ministro dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria, general Kundi Paihama, na qualidade de membro do Bureau Político do MPLA, presidiu ontem, 4 de Agosto, na província de Benguela, a um comício eleitoral no Estádio Nacional de Ombaka. Desde as primeiras eleições multipartidárias de 1992, cabe sempre ao general Kundi Paihama a coordenação da campanha eleitoral do MPLA em Benguela, devido sobretudo à sua oratória incendiária. O general Kundi Paihama animou uma audiência de cerca de 30 mil espectadores, usando sempre a linguagem do período de guerra, de um MPLA construtor e de uma UNITA destruidora. No seu discurso, o general fez menção ao incidente ocorrido na passada sexta-feira, que culminou em actos de agressão física de militantes da UNITA contra um responsável de educação do MPLA, numa disputa sobre colocação de bandeiras e panfletos partidários. Por sua vez, durante a intervenção da Polícia Nacional, […]

Read more

Campanha Eleitoral com Detenções e Tiros em Benguela

Por António Capalandanda: A Polícia Nacional deteve, na passada sexta-feira em Benguela, o secretário municipal da UNITA nesta província, Calisto Kavoli, durante uma disputa entre militantes do seu partido e do MPLA sobre a colocação de propaganda gráfica na via pública. Por volta das 14h00, um grupo de mais de 20 membros da Juventude Revolucionária de Angola (JURA), o braço juvenil da UNITA, dirigiu-se à Rotunda da Cruz Vermelha, na cidade de Benguela, e dispôs-se a rasgar panfletos do MPLA no local. Segundo noticiou o diário oficioso Jornal de Angola, o primeiro secretário do MPLA em Benguela, Armando da Cruz Neto, “repudiou a atitude do dirigente e militantes da UNITA”. Num acto público realizado sábado, 4 de Agosto, o dirigente do MPLA e governador de Benguela disse, sobre o acto: “Não posso acreditar que, após dez anos de paz, ainda existam partidos que incutem na mente dos seus militantes ideias […]

Read more

Violência Política em Benguela

Por Nelson Sul D’Angola: A intolerância política na província de Benguela forçou, na noite passada, o abandono precipitado de sete famílias conotadas com a UNITA. Um total de 31 pessoas partiu da comuna da Capupa para a sede do  município do Cubal, onde chegaram ao fim da manhã. Segundo Paulo Kananga, militante da UNITA, que teve de abandonar às pressas a sua residência, juntamente com a esposa e os três filhos, “o secretário do MPLA na povoação de Cambulo, Deolindo Dumbo, foi à minha casa, armado com zagaia e flechas, enquanto o Sr. Filipe César, do comité local do MPLA, foi de catana na mão, para expulsar-nos da área”. “Eles foram à minha casa para ameaçar-me de morte, de que as flechas serviriam para mim e a minha família, se continuássemos na área”, explicou Paulo Kananga ao Maka Angola. Os militantes do MPLA visitaram, com a mesma estratégia e armados, […]

Read more

Mortes em Confrontos entre Militantes da UNITA e do MPLA

Por António Capalandanda e Rafael Marques de Morais: Nos últimos meses, a violência política entre militantes do MPLA e da UNITA tem aumentado de forma preocupante nas províncias do Huambo e de Benguela, duas praças eleitorais de extremo simbolismo político para as duas maiores forças políticas nacionais. A escassa cobertura mediática e a falta de diálogo, ao nível da sociedade, sobre a crescente tensão, prenuncia um clima de maior desconfiança entre os cidadãos e de medo face às eleições de 31 de Agosto e ao que se lhes seguirá. Maka Angola traz a lume alguns dos mais recentes incidentes, para que a sociedade possa estar mais bem informada sobre os focos de tensão existentes e saiba que tanto os militantes do MPLA como da UNITA, em particular as suas lideranças, têm responsabilidades acrescidas no fomento da estabilidade política e na manutenção da paz. A província do Huambo registou três incidentes […]

Read more

O Jogo Eleitoral em Angola

De acordo com a comunicação feita hoje pelo Conselho da República, as eleições em Angola terão lugar a 31 de Agosto deste ano. Durante a última semana, as preparações para o processo eleitoral sofreram vários ziguezagues notáveis. Estes podem assinalar um novo capítulo no processo de democratização do país ou um mecanismo mais complexo de fraude eleitoral. A 15 de Maio, o Ministério da Administração do Território (MAT) entregou formalmente o Ficheiro Central Informático do Registo Eleitoral (FICRE) à Comissão Nacional Eleitoral (CNE). O registo eleitoral contém informação sobre mais de 9.7 milhões de eleitores. De acordo com a lei, a CNE tem a responsabilidade de registar os eleitores, mas o MPLA, há perto de 37 anos no poder, contornou a Constituição e as leis eleitorais, tendo permitido ao MAT a condução do registo eleitoral sem qualquer escrutínio público. Normalment,e o MAT está sob a alçada de um membro do […]

Read more
1 5 6 7