O Batom da Ditadura (Revisitado)

Este foi o título de um histórico artigo de Rafael Marques que desencadeou a fúria do regime do MPLA, sentenciando-o a décadas de martírio, de perseguição política e de ostracismo. Nesse artigo, Rafael Marques denunciou com vigor as arbitrariedades do regime que já nesse ano 2000 tentava a todo o custo disfarçar a crueza do comportamento de uma ditadura militar com cosméticas de respeitabilidade. Mas já nessa altura o batom da ditadura começava a não chegar para encobrir o quotidiano criminoso e para branquear a imagem de um MPLA que tentava justificar tudo com a guerra civil contra a UNITA. As denúncias de Rafael Marques trouxeram ao conhecimento do mundo o assalto à riqueza pública em Angola por uma desenfreada quadrilha de “sanguessugas do poder”, como ele lhes chamou, e vários crimes bárbaros que se iam cometendo a coberto da folhagem luxuriante da mata angolana, nessa terrível e desonesta década […]

Read more

Odebrecht: o amigo de JES que nos ensinou a usar a sanita

O recente depoimento à Procuradoria-Geral da República Federativa do Brasil de Emílio Odebrecht, patrono e antigo presidente da multinacional brasileira Odebrecht, contém revelações importantes: por exemplo, como esta multinacional ensinou os angolanos a usarem a sanita. “Para ter uma ideia, nós não tínhamos condições de ficar em residências, a não ser com uma reforma total, porque eles pegavam a privada e botavam flores, não usavam a privada, então a finalidade da privada era para servir de vaso”, afirmou Emílio Odebrecht. Ora, quando a Odebrecht veio para Angola, certamente não alugava casas nos musseques, onde, a bem da verdade, muitas residências precárias, de autoconstrução, não tinham sanitas nas casas de banho, mas sim buracos no chão. A Odebrecht alugava em áreas urbanas, onde residia e reside a elite do MPLA. Esta menção de um certo “romantismo” da classe média e dirigente do MPLA que, segundo Emílio Odebrecht, usava as sanitas como […]

Read more

Maçãs Podres: O Complexo Colonial do MPLA

Por estes dias, o MPLA recuperou a voz do seu fundador e primeiro presidente da República de Angola, Agostinho Neto, que causticava os seus compatriotas por estarem permanentemente dependentes de Portugal. Alertava o Dr. Neto: “Há muitos dos nossos compatriotas que estão sempre a sonhar com umas feriazinhas em Portugal. E quando não têm direito a férias, querem ir comprar isto ou aquilo. Para passar férias (…), temos boas terras no Huambo, na Huíla, em Moçâmedes, em Malanje. Temos, no nosso país, um clima admirável. E em Moçâmedes também há uvas, também há azeitonas, também há maçãs. Não é preciso ir a Portugal para comer maçãs! Aqui, em Angola, temos de tudo!” Dizia bem o líder máximo do MPLA: em Angola há de tudo. Não há é nada para os cidadãos angolanos, graças ao excelente trabalho dos herdeiros políticos de Neto. Não se percebe por que o MPLA está agora […]

Read more

A Revolução do Santos Kuntuala

Angola continua a celebrar a sua recente eleição como representante africano no Conselho de Segurança das Nações Unidas. No país, milhares de pessoas sofrem diariamente, porque vivem nos antípodas da Angola apregoada nos corredores mundiais da diplomacia e são tratados como seres inferiores. E no entanto, Angola é o país que vai usar o seu exemplo para resolver os vários problemas do continente. Os casos que se seguem demonstram, mais uma vez, a verdadeira natureza do regime político que vigora neste país. Um cidadão consciente e solidário Em Malanje viveu-se um estado de sítio porque quatro jovens subscreveram uma carta dirigida ao governador provincial, na qual comunicavam a realização de uma manifestação para repor uma data como feriado nacional. Dias antes, um dos organizadores da iniciativa, Santos Kuntuala, telefonara-me para me comunicar que um cidadão guineense morrera durante a operação de recolha de imigrantes efectuada a 19 de Dezembro, a […]

Read more

Manuel Vicente sem Energia em Malanje

 Por Ezequiel Fragoso: A realidade e os militantes do MPLA contrariaram ontem, na província de Malanje, o discurso do seu candidato a vice-presidente da República, Manuel Vicente, no decurso da campanha para as eleições de 31 de Agosto. Durante vários dias, a emissora provincial da Rádio Nacional de Angola anunciou a mobilização de uma multidão de mais de cem mil militantes e amigos do MPLA para assistirem ao comício de Manuel Vicente, realizado este sábado, na ex-feira do Partido, no Bairro Catepa, cidade de Malanje. Para acomodar a grande multidão, a administração municipal de Malanje demoliu, na semana passada, dez salas de aula anexas à escola primária da Feira.  O director provincial de Educação, Gabriel Alexandre Boaventura, justificou à imprensa que a destruição das salas de aula é um projecto antigo, que “vem responder à nossa programação desde o início do ano”. Os alunos encontram-se em pausa pedagógica devido ao […]

Read more

Tudo na Mesma em Malanje

Por Alfredo Muvuma: Em Dezembro passado, os repórteres  de serviço da Rádio Nacional de Angola (RNA) e da Televisão Pública de Angola (TPA) quase ficaram afónicos  depois de uma estridente gritaria a louvar mais uma realização do Governo. A gritaria daquele dia deveu-se ao suposto início da asfaltagem da estrada que liga a cidade de Malanje aos municípios de Kiwaba Nzoji e Cahombo, a nordeste da província. De acordo com a propaganda oficial, a colocação do tapete asfáltico, no troço de 107 quilómetros, demoraria exactos oito meses. Isto é, a nova estrada seria inaugurada em Agosto, no mês em que o presidente da República, José Eduardo dos Santos, faz anos, de modo que a nova realização lhe fosse associada como mais uma generosidade sua para com os angolanos. Mas algo deve ter corrido mal.  A poucos dias de Agosto, não há o mais pequeno indício de que aquele troço possa […]

Read more
1 2