Governo sem Coordenação Institucional

Logo após a sua tomada de posse, em Setembro de 2017, esperava-se que João Lourenço reduzisse a equipa do governo, conforme prometera em campanha eleitoral. Agora, a meio do seu mandato, o presidente começou finalmente esse caminho, mas as mudanças estruturais tão necessárias ao país exigiam que tivesse avançado desde os primeiros dias. O problema maior é que o está a fazer sem resolver um aspecto fulcral: a coordenação institucional do governo e a visão holística que a deve acompanhar. De facto, falta coordenação institucional ao governo. A Constituição define o presidente como chefe do governo (titular do poder executivo), mas este, para ser eficaz, precisa de um coadjuvante executivo, uma espécie de primeiro-ministro que seja o rosto da coordenação institucional. O presidente exerce ainda duas outras funções cumulativas que o absorvem: a de chefe de Estado e de presidente do MPLA. Como chefe de Estado, João Lourenço tem um […]

Read more

Isabel dos Santos Arruina Cruz Vermelha de Angola

A Cruz Vermelha de Angola (CVA) atravessa actualmente a sua pior crise de sempre. Várias fontes contaram ao Maka Angola que o autoritarismo, a corrupção e a má gestão têm estado a destruir essa instituição de utilidade pública. As denúncias de alegados casos de peculato, de desfalque e de desvio de fundos são ignoradas, enquanto os secretariados provinciais não dispõem de recursos básicos para o seu funcionamento e os salários não são pagos há mais de sete meses. A presidente da CVA é a bilionária Isabel dos Santos, filha do presidente da República. Quando foi eleita, em 2006, para dirigir a organização humanitária com cerca de 140 funcionários, a empresária anunciou o seu compromisso com a boa governação. “Os recursos limitados para fazer face à grandeza da nossa tarefa tornam a nossa acção delicada e obrigam-nos a optimizar, a gerir com maior rigor e a adoptar os princípios da boa […]

Read more

O Regresso de Manuel Rabelais

Por Carlos Duarte:   Há pouco mais de um mês, o antigo ministro da Comunicação Social,  Manuel Rabelais, foi indicado para dirigir a Comissão de Comunicação Institucional para a Campanha Eleitoral do MPLA. O presidente José Eduardo dos Santos deve convocar, nas próximas semanas, as eleições para finais de Agosto ou Setembro do corrente ano. No entanto, a nomeação de Manuel Rabelais, que actualmente está a ser investigado pelo Tribunal de Contas por actos de corrupção, tem causado tensões no Ministério da Comunicação Social. A ministra Carolina Cerqueira e o vice Manuel “Wadijimbi” Carvalho, têm realizado processos de afastamento de altos funcionários dos órgãos de comunicação social estatais considerados como indefectíveis de Manuel Rabelais. Como mestre de intrigas, Dos Santos nomeou Manuel Rabelais enquanto forma de publicamente retirar confiança a Carolina Cerqueira e a Wadijimbi, ambos por si admoestados, em Fevereiro passado, numa sessão ordinária do Comité Central do MPLA. […]

Read more