Polícia Nacional Mantém Manifestantes sob Custódia

A Polícia Nacional deteve esta manhã perto de 20 manifestantes. Por volta das 9h10 da manhã, agentes policiais conduziram coercivamente o rapper Luaty Beirão e Adolfo Campos, uma das principais figuras do Movimento Revolucionário (MR), para a 12ª Esquadra, no município do Cazenga, em Luanda. Os jovens encontravam-se junto do Cemitério da Sant´Ana, ponto de concentração para a manifestação contra a repressão governamental, convocada pelo MR para hoje, sábado, 30 de Março. O protesto visava também pressionar o regime do presidente José Eduardo dos Santos a prestar esclarecimentos públicos sobre o desaparecimento de dois activistas, Alves Kamulingue e Isaías Cassule, há quase um ano. Após o registo de identificação dos suspeitos, a Polícia Nacional transferiu-os para o seu posto do Golf, “onde nos encontramos de momento”, disse Adolfo Campos ao Maka Angola. Outro activista, Mauro Smith, também se encontra no posto policial do Golf. Por sua vez, Luaty Beirão disse […]

Read more

Manifestantes Libertados, Ameaça de Fuzilamentos

Efectivos da Polícia Nacional detiveram hoje, perto das 14h00, um grupo de dez jovens que tencionava organizar uma vigília diante da presidência da UNITA, na Maianga, em Luanda, para pressionar os partidos políticos da oposição a boicotarem a sua entrada no parlamento. Adolfo Campos, um dos detidos, explicou que, como argumento para a detenção, “a polícia trouxe um documento forjado, com data de 2011, a dizer que o Governo Provincial de Luanda recusou o nosso pedido de vigília e, por isso, tínhamos de ser levados”. Após seis horas na 12.ª Esquadra, no município do Cazenga, a Polícia Nacional libertou os jovens Adolfo António, Adolfo Campos, Belo Morete, Hugo Calumbo, Jang Nómada, Luaty Beirão “Brigadeiro Mata Fracos”, Pedro Sebastião “Explosivo Mental”, Pedrowski Teca, Rosa Mendes e Tukayano Rosalino. “O comandante Eduardo Diogo, da Maianga, comandou a operação. Um dos agentes, que recebia constantemente ordens por telefone, disse-nos que devíamos ser fuzilados”, […]

Read more

Polícia Reprime Manifestação no Lubango

 Por Lázaro Pinduca: Um forte dispositivo combinado da Polícia de Intervenção Rápida (PIR), agentes da ordem pública e dos Serviços de Inteligência e Segurança de Estado (SINSE) dispersaram esta manhã, de forma violenta, uma concentração de veteranos de guerra que se preparava para realizar uma manifestação na cidade do Lubango, província da Huíla. No acto, as forças policiais detiveram 14 manifestantes e um jornalista que cobria a tentativa pacífica de protesto que, entretanto, foram libertados depois de cerca de dez horas no Comando Municipal do Lubango. As forças policiais e de segurança, estimadas em mais de 150 elementos, desdobraram-se no local de concentração da manifestação por volta das 5h00 e, inicialmente, avisavam os veteranos que começaram a convergir no local por volta das 6h00 a retirarem-se voluntariamente do local. Perto das 8h00, veteranos destemidos formaram um grupo de mais de 250 elementos, munidos apenas de cartazes e animados por cânticos, […]

Read more

Ex-Militares Manifestam-se no Menongue

Uma marcha de protesto realizada a 31 de Março passado, por cerca de quatro mil veteranos das ex-FAPLA (Forças Armadas Populares de Libertação de Angola) e simpatizantes, surpreendeu as autoridades da cidade de Menongue, na província do Kuando-Kubango. Na manhã de sábado, segundo as fontes de Maka Angola no local, os antigos combatentes tomaram a Rua 1.º de Maio, sem terem prestado qualquer notificação prévia às autoridades locais, e marcharam em direcção à dependência do Banco de Poupança e Crédito para exigir as suas pensões em atraso. Os efectivos da Polícia Nacional, chamados a impedir a manifestação, viram-se incapazes de conter os ex-soldados e socorreram-se dos bombeiros para dispersar com jactos de água a manifestação junto do banco que os cidadãos tentavam invadir. Conforme testemunhos locais, a manifestação rapidamente assumiu um carácter anti-regime, com os ex-militares a gritarem repetidas vezes “abaixo o MPLA”, “abaixo os gatunos”, “abaixo os bandidos”. Para […]

Read more
1 2 3