UNITA e MPLA Dialogam sobre Panfletos

Por Lázaro Pinduca: A secretária provincial da UNITA na Huíla, Amélia Judite, reuniu esta manhã com o segundo secretário provincial do MPLA, Virgílio Tyova, para abordar a colocação de bandeiras e panfletos de ambos os partidos na via pública. Amélia Judite reclamou a cobertura dos panfletos do seu partido com propaganda gráfica do MPLA, bem como a violação da Lei Orgânica sobre as Eleições Gerais, que proíbe a desfiguração, sobreposição ou destruição de material eleitoral afixado em locais legalmente permitidos. Outra questão levantada foi a afixação de bandeiras do MPLA no palácio do governo provincial e a distribuição de material de campanha na maternidade do Lubango e na sede regional do Banco Nacional de Angola, entre outras instituições do Estado. No final do encontro, a secretária da UNITA disse à imprensa que “a reunião foi positiva, o diálogo, salutar e ameno”. Realçou também o reconhecimento do MPLA, durante o encontro, […]

Read more

Militantes do MPLA da UNITA Confrontam-se na Huíla

Por Lázaro Pinduca: As agressões físicas entre simpatizantes do MPLA e da UNITA têm-se multiplicado nos últimos dias, em resultado da campanha para as eleições de 31 de Agosto. Ao fim do dia de segunda-feira, 6 de Agosto, um jovem simpatizante da UNITA, ao passar por bandeiras e cartazes do MPLA afixados na Rua Primeiro de Agosto, no Bairro Comercial do Lubango, província da Huíla, comentou com o seu companheiro de jornada, em voz alta, que “O MPLA não presta, mas sim a UNITA”. Um grupo de sete jovens, identificados como simpatizantes do MPLA, ficou ofendido com o comentário e agrediu os adversários com pontapés e tabefes. Vitória Epako, professora primária e catequista da Missão Católica do Lubango, testemunhou o incidente e disse: “Tudo foi tão repentino. Os da UNITA mal disseram que o MPLA não prestava. Um dos jovens [do MPLA], que estava sentado, pegou num deles [da UNITA], […]

Read more

Kundi Paihama: o Incendiário do Regime

 Por Nelson Sul D’Angola: O ministro dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria, general Kundi Paihama, na qualidade de membro do Bureau Político do MPLA, presidiu ontem, 4 de Agosto, na província de Benguela, a um comício eleitoral no Estádio Nacional de Ombaka. Desde as primeiras eleições multipartidárias de 1992, cabe sempre ao general Kundi Paihama a coordenação da campanha eleitoral do MPLA em Benguela, devido sobretudo à sua oratória incendiária. O general Kundi Paihama animou uma audiência de cerca de 30 mil espectadores, usando sempre a linguagem do período de guerra, de um MPLA construtor e de uma UNITA destruidora. No seu discurso, o general fez menção ao incidente ocorrido na passada sexta-feira, que culminou em actos de agressão física de militantes da UNITA contra um responsável de educação do MPLA, numa disputa sobre colocação de bandeiras e panfletos partidários. Por sua vez, durante a intervenção da Polícia Nacional, […]

Read more

Campanha Eleitoral com Detenções e Tiros em Benguela

Por António Capalandanda: A Polícia Nacional deteve, na passada sexta-feira em Benguela, o secretário municipal da UNITA nesta província, Calisto Kavoli, durante uma disputa entre militantes do seu partido e do MPLA sobre a colocação de propaganda gráfica na via pública. Por volta das 14h00, um grupo de mais de 20 membros da Juventude Revolucionária de Angola (JURA), o braço juvenil da UNITA, dirigiu-se à Rotunda da Cruz Vermelha, na cidade de Benguela, e dispôs-se a rasgar panfletos do MPLA no local. Segundo noticiou o diário oficioso Jornal de Angola, o primeiro secretário do MPLA em Benguela, Armando da Cruz Neto, “repudiou a atitude do dirigente e militantes da UNITA”. Num acto público realizado sábado, 4 de Agosto, o dirigente do MPLA e governador de Benguela disse, sobre o acto: “Não posso acreditar que, após dez anos de paz, ainda existam partidos que incutem na mente dos seus militantes ideias […]

Read more

MPLA Fomenta Seitas Religiosas

Por Alfredo Muvuma: Tal como o exercício do comércio informal, aparentemente liberalizado a todos os interessados, com fogareiros para assar milho e bómbó ao virar de cada esquina da cidade, também o licenciamento de igrejas e seitas religiosas aparentemente obedece ao mesmo critério de anarquia. Assim se entende a explosão de denominações religiosas que se multiplicam mais do que cogumelos. Aparentemente, tão produtiva é a safra de proliferação de seitas religiosas em Angola, que se esgotaram os nomes para as novas denominações. Muitas delas vêem-se na contingência de adoptar designações risíveis, quando não assustadoras. A Igreja Universo do Fogo de Deus é, aparentemente, a criação de alguém que se quer vingar da Igreja Universal do Reino de Deus, ou imitar o sucesso desta multinacional de exploração comercial da fé. A escassos metros da Igreja do Fogo, à Rua do Câmara, no Golfe, nasceu outra aberração, a Igreja da Invasão Cristã. […]

Read more

Kopelipa Acima da Lei

Por Alfredo Muvuma: Por causa da sua condição de militar no activo, o almirante André Mendes de Carvalho “Miau” quase viu comprometido o seu envolvimento com a Convergência Ampla de Salvação de Angola – Coligação Eleitoral (CASA-CE), por cuja lista concorre como candidato à vice-presidência da República. Nos termos da Constituição angolana, é vedado aos militares no activo o exercício de quaisquer actividades político-partidárias. A constituição estabelece o carácter apartidário das Forças Armadas Angolanas (FAA) e, por consequência, dos militares no activo. Para se habilitar ao exercício pleno da actividade política, o almirante Miau, que até então exercia um alto cargo no Ministério da Defesa, teve de requerer a sua passagem à reforma. Na sua qualidade de comandante-em-chefe das FAA, o presidente José Eduardo dos Santos autorizou o pedido de reforma em vésperas do encerramento, pelo Tribunal Constitucional, do período de entrega das candidaturas às eleições de 31 de Agosto. […]

Read more

Água para Todos, Cisternas para a Elite

O programa de governo do MPLA para o quinquénio 2012-2017 revela extraordinários progressos na provisão de infra-estruturas socioeconómicas um pouco por todo o país. As estatísticas apresentadas no documento eleitoral são, na devida escala, comparadas apenas a países industrializados e com altos índices de desenvolvimento humano. Após a II Guerra Mundial, os países europeus e o Japão, que beneficiaram do Plano Marshall, contaram com as sinergias dos seus povos e da comunidade internacional para os processos de reconstrução e relançamento das políticas de desenvolvimento. Em Angola, o programa do MPLA revela apenas o esforço de um partido e de um líder. No entanto, esse esforço totalitário do MPLA, no poder há 37 anos, não impede que os cidadãos analisem de forma crítica o seu governo e as histórias de sucesso. Afinal, o MPLA proclama que tudo tem feito, em última instância, para a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos. […]

Read more

O Plano Eleitoral do MPLA

O plano de acção do MPLA para a campanha eleitoral, que se inicia a 31 de Julho, contém algumas estratégias que devem ser amplamente divulgadas no interesse da estabilidade política, da paz e da distinção entre partido e estado. Para a primeira fase da campanha (de 29 de Julho a 15 de Agosto), o MPLA estabelece, como um dos seus objectivos gerais, a definição das “áreas críticas para garantia da ordem e tranquilidade no seio dos eleitores”. Para o efeito, o MPLA preconiza, entre 19 acções permanentes: “Orientar os militantes, os simpatizantes e os amigos do MPLA e demais eleitores a não participarem em quaisquer actos que indiciem ilicitude eleitoral, abstendo-se de praticar violência de qualquer tipo contra outros partidos políticos ou seus militantes; Denunciar os partidos políticos, as organizações da sociedade civil e cidadãos que incitem os eleitores à violência, ao distúrbio ou à fraude eleitoral.” A comissão para […]

Read more

Violência Política em Benguela

Por Nelson Sul D’Angola: A intolerância política na província de Benguela forçou, na noite passada, o abandono precipitado de sete famílias conotadas com a UNITA. Um total de 31 pessoas partiu da comuna da Capupa para a sede do  município do Cubal, onde chegaram ao fim da manhã. Segundo Paulo Kananga, militante da UNITA, que teve de abandonar às pressas a sua residência, juntamente com a esposa e os três filhos, “o secretário do MPLA na povoação de Cambulo, Deolindo Dumbo, foi à minha casa, armado com zagaia e flechas, enquanto o Sr. Filipe César, do comité local do MPLA, foi de catana na mão, para expulsar-nos da área”. “Eles foram à minha casa para ameaçar-me de morte, de que as flechas serviriam para mim e a minha família, se continuássemos na área”, explicou Paulo Kananga ao Maka Angola. Os militantes do MPLA visitaram, com a mesma estratégia e armados, […]

Read more

Mortes em Confrontos entre Militantes da UNITA e do MPLA

Por António Capalandanda e Rafael Marques de Morais: Nos últimos meses, a violência política entre militantes do MPLA e da UNITA tem aumentado de forma preocupante nas províncias do Huambo e de Benguela, duas praças eleitorais de extremo simbolismo político para as duas maiores forças políticas nacionais. A escassa cobertura mediática e a falta de diálogo, ao nível da sociedade, sobre a crescente tensão, prenuncia um clima de maior desconfiança entre os cidadãos e de medo face às eleições de 31 de Agosto e ao que se lhes seguirá. Maka Angola traz a lume alguns dos mais recentes incidentes, para que a sociedade possa estar mais bem informada sobre os focos de tensão existentes e saiba que tanto os militantes do MPLA como da UNITA, em particular as suas lideranças, têm responsabilidades acrescidas no fomento da estabilidade política e na manutenção da paz. A província do Huambo registou três incidentes […]

Read more
1 8 9 10 11 12